Viagens > 2005



Nepal e Tibete - Sul da Índia - Butão - Ladakh e Norte da Índia

Bem-vindo ao primeiro boletim desta viagem. Será mensalmente publicado um boletim com informações e descrições dos preparativos para esta fabulosa viagem de descoberta do Tibete. Estes boletins mensais são o elo de união entre os participantes e portanto eu aconselho a lerem, e se quiserem participar mandando alguma notícia ou informação, que achem que deve ser conhecida pelos outros participantes. Informações sobre vacinas, saúde, forma de levar dinheiro, vistos de entrada nos Países e outros assuntos vão ser tratados e bem explicados nestes boletins. Também os detalhes sobre as viagens internacionais vão ser tratados aqui, mas podem também contactar a D. Susana Camacho na agência Blandytravel.


Mapa do Tibete com o Norte da Índia, Nepal e Butão ( o percurso com uma linha contínua é de avião, o de linha a tracejado é de jipe).

Nepal

Visitaremos importantes locais em Kathmandu onde vivem tibetanos em exílio

Tibete

Visitaremos a cidade de Lhasa e áreas a norte e a leste da cidade. Visitaremos lagos sagrados de água doce e salgada, templos e muitos mosteiros, que, depois de vários anos em ruínas estão agora a ser restaurados. Uma excelente oportunidade para ver a cultura Tibetana, dentro e fora do Tibete.
Atravessaremos os Himalaias de jipe onde teremos vistas inesquecíveis daquela mais alta cordilheira do mundo.

Duração de 2 semanas (4 dias no Nepal e 12 dias no Tibete)
Datas: de 31 de Maio a 16 de Junho 2005 ( poderão ser ligeiramente ajustadas).

Itinerário:

Dia 1- 31 de Maio 2005:
Vôo de Londres – Kathamdu. ( detalhes ainda a ser estudados)

Dia 2- 1 de Junho 2005:
Chegada a Kathmandu. Estadia no Hotel Internacional Guest House em Thamel. Visita ao Templo de Swoyambunath

Dia 3 - 2 de Junho 2005:
Visita a Patan e Pashupatinath em Kathmandu. Alojamento e jantar na IGH.

Dia 4 – 3 de Junho 2005:
Visita a Dakshinkali, Pharping e Kirtipur, pequenas cidades no vale de Kathmandu. Alojamento e jantar no Mosteiro Budista de Kopan (Budismo Tibetano). Visita a Boudhanath e retorno ao Mosteiro de Kopan para jantar e alojamento.

Dia 5 – 4 de Junho de 2005:
Viagem de avião para Lhasa. Alojamento no Hotel Mandala.

Dia 6 e 7 – 5 e 6 de Junho de 2005:
Dias em Lhasa. Visitas ao Potala, Jokang, Sera, Nechung, Norbulinka e outros locais de interesse histórico. Estadia no Hotel Mandala

Perto do mercado de Bankor.

Dia 8 – 7 de Junho 2005:
Lhasa – Drigung( 120km, 4 h). Viagem de jipe em direcção a nordeste, passando por Medrogongar, e pelo convento de Terdrom. Visita ao Mosteiro de Drigong, e ao local de «enterro nos céus» onde se alimentavam os abutres com os corpos de gente que tinha morrido. Continuamos para Terdrom onde podemos nadar num lago de águas quentes e medicinais. Alojamento em acampamento.

Dia 9 – 8 de Junho de 2005:
Drigong – Reting.

Atravessaremos os planaltos de Changthang até ao mosteiro de Reting. Este é um importante mosteiro do secto Gelupa. Alojamento em acampamento.

Dia 10 – 9 de Junho de 2005:
Reting –Lago de Namtso. Continuamos o nosso percurso para Damshung e depois para o lago sagrado de Namtso. Este é o segundo maior lago salgado do Tibete. A cordilheira de Nyenchen Thangla fica á beira do lago formando um cenário espectacular. O lago é visitado no Verão por muitos nómadas e suas grandes manadas de iaques e ovelhas. Alojamento num Guest House.

Dia 11 – 10 de Junho de 2005:
Namtso – Lhasa: De volta para Lhasa visitando no caminho o mosteiro de Ganden Alojamento no hotel Mandala.

Dia 12 – 11 de Junho de 2004:
Viagem de jipe de Lhasa para Yamdrok ( Lago) e daqui para Gyangtse. Alojamento no Hotel Wutse.

Dia 13 – 12 de Junho de 2005:
Gyantse – Shalu – Shigatse Viajem de jipe até Shigatse, mas antes de partir visitaremos o mosteiro de Tashilumpu em Gyantse. Alojamento em Shigatse no hotel Manasarovar.

Dia14 – 13 de Junho de 2005:
Shigatse- Sakia- Dingri. Percurso de jipe de cerca de 7 horas com uma visita ao mosteiro Sakia. Estadia no Snowlepard Guest House.

Dia 15 – 14 de Junho de 2005:
Dingri- Zhangmu – Kodari ( fronteira com o Nepal ). Atravessaremos a fronteira ainda na parte da manhã e teremos o alojamento no Miteri resort. Viagem para Kathmandu, paragem em Braktapur. Alojamento em Thamel IGH.

Dia 16 – 15 de Junho:
Transfere para o aeroporto de Kathmandu, para o vôo de volta

Dia 17 - 16 de Junho 2005: Chegada a Portugal.



Calendarização dos pagamentos para a viagem:



Dezembro 2004/Janeiro 2005:
inscrição (deve preencher uma ficha e entregar com uma fotocópia do seu passaporte e com o pagamento de 300 euros)...........................................................................300 euros

29 de Janeiro 2005: pagamento da primeira prestação.....................................500 euros

25 de Fevereiro 2005: pagamento da 2ª prestação...........................................600 euros

23 de Março 2005: pagamento da 3ª prestação................................................600 euros

28 de Abril 2005: pagamento da 4ª e última prestação.....................................700 euros

Total...................2.700 euros


Nesta viagem teremos a oportunidade de visitar os pouco conhecidos vales a norte de Lhasa. Faremos um circuito de 4 dias de jipe por estas regiões onde visitaremos o mosteiro de monjas ( Terdrom ) a 4.325m, teremos a oportunidade de mergulhar nas águas medicinais e térmicas perto do mosteiro, e visitaremos também outras instituições de outras escolas do Budismo Tibetano ( Gelipa e Kargyupa). Visitaremos também um dos célebres locais onde se faziam « enterros celestiais », em que os corpos dos mortos eram alimentados aos abutres e outras aves de rapina. Uma expressão de interdependência e impermanência, conceitos tão enraizados na cultura tibetana.

Fim de Semana com a monja Tibetana Tsering:

No fim de semana de 28, 29 e 30 de Janeiro 2005 teremos o prazer de ter entre nós a monja Tsering que nos vai ensinar sobre a forma Tibetana de dar apoio a doentes terminais. A nossa cultura tem por vezes grandes dificuldades em lidar com este nossos irmãos que sofrendo de alguma doença terminal, se vêm ainda mais isolados pois as pessoas não sabem como melhor apoiá-los.

Programa:

Sexta – feira dia 28 de Janeiro 2005 - Palestra pública ( Rua das Mercês, 69) ás 21:00h Entrada gratuita

Sábado dia 29 de Janeiro 2005 - Seminário (Casa do Tibete na Madeira) das 09:00h ás 18:00h. Preço 15:00 euros ( incluí almoço e lanche )

Domingo dia 30 de Janeiro 2005 – Passeio (local ainda a determinar) pela Natureza. Aqui teremos a oportunidade discutir informalmente todos os ensinamentos do dia anterior.




O palácio de Potala visto do mosteiro de Jokang em Lhasa

Lhasa é uma pequena cidade( comparativamente com outras cidades asiáticas) com uma população de cerca de 200 mil. É relativamente fácil de se orientar em Lhasa pois temos quase sempre á vista o palácio de Potala e a torre de televisão no cimo do edifício de Chakpori Hill.

Bicicletas com dois assentos percorrem a cidade e é um meio barato, mas lento de transporte. Melhor que isso é alugar uma bicicleta e percorrer a cidade por sua conta, pois a cidade é plana e portanto fácil de andar de bicicleta. Deve no entanto verificar que pelo menos um dos travões funciona, pois muitas vezes as bicicletas de aluguer estão em muito mau estado.

Pequenos VW taxis também são uma forma de transporte e custam á volta de 10Y ( cerca de 1 euro) para qualquer viagem dentro da cidade.

Lhasa, mesmo depois destes anos de ocupação ainda é considerada sagrada por muitos dos tibetanos, que vistam a cidade para aí fazer os diferentes koras (circuitos). Os principais Koras dentro de Lhasa são:

1-O Nangkhor, que circula o mosteiro de Jokhang.

2-O Barkhor este é o mais conhecido e também circula o Mosteiro de Jokhang num circuito de aproximadamente 800m.

3-O Linkhor, este circuito é bastante maior e circula toda a parte velha da cidade.

4-O Kora do Potala circuito em redor deste palácio.

Em todos estes circuitos deve andar-se segundo os ponteiros do relógio e manter uma postura serena e de respeito para com todos os peregrinos.

O Palácio de Potala é um edifício de enormes dimensões, e um ponto obrigatório nesta cidade. O custo de entrada é de 40Y ( 4 euros). É considerado por muitos um símbolo singular da arquitectura oriental. Em contraste com o mosteiro de Jokhang que tem imensa actividade, o Potala descansa isolado como um enorme, mas vazio museu.